Devemos ou não reprogramar a centralina do nosso carro?

Devemos ou não reprogramar a centralina do nosso carro?
0 0

Este é um tema bastante controverso, existe quem goste de poupar para melhorar o seu carro, neste caso a nível de reprogramação da centralina, ou então, existem aqueles que optam por comprar melhor.

Por isso mesmo, hoje viemos falar um pouco sobre se devemos ou não reprogramar a centralina do nosso carro? Vamos a isso.

Como em tudo na vida, ao fazer este procedimento, sabe perfeitamente que irá ter as suas vantagens e desvantagens, assim como, risco e cuidados a ter.

Em que consiste a reprogramação da centralina?

A reprogramação ou a mais conhecida “repro” no mundo dos carros, é um processo meramente eletrónico, feito por um especialista, que têm como finalidade alterar os parâmetros do computador do carro.

Esse computador do carro, nada mais é do que a ECU (Engine Control Unit).

A ECU, é a unidade que controla alguns valores tais como:

  • Duração da injeção;
  • Pressão na régua da injeção;
  • Posição geometria;
  • Pressão do turbo;
  • Borboleta de admissão;
  • Volumes dos gases recirculados (EGR)
  • Mistura do ar com combustível (AFR);
  • Tempo de ignição;
  • Início da injeção;

Existem alguns mais, mas estes são os principais e fundamentais na hora da reprogramação.

Normalmente, cada reprogramação custa em média a volta dos 250€.

Devemos ou não reprogramar a centralina do nosso carro?

Normalmente, as razões que levam à “repro” são basicamente duas, estamos a falar de:

  • O Aumento de potência

Na teoria e na prática, ao reprogramar consegue fazer com que a centralina consiga otimizar o desempenho do carro. Normalmente, consegue ampliar o desempenho para mais 30%.

Dando um exemplo bastante simples, imagine que tem um carro com 100 cavalos, fazendo uma reprogramação consegue ficar com 130 cavalos, o que já é uma melhora significativa.

Ao nível da velocidade de ponta, também irá sofrer alterações bastantes boas, aumentando até 15 km/h.

  • Ser reversível

Além disso, caso não esteja satisfeito com o resultado, existe sempre a possibilidade de colocar tudo como estava.

Não corre o risco, de ficar com um carro no qual não gostou do resultado da reprogramação.

Devemos ou não reprogramar a centralina do nosso carro?

Existem algumas desvantagens e cuidados a ter, após este processo.

Já se sabe, que ao libertar todo o poder do motor existem peças que vão trabalhar com maior esforço, nomeadamente:

  • Turbo;
  • Embraiagem;
  • Motor;
  • Sistema de refrigeração;
  • Sistema de escape;
  • Transmissão;

Além de que, se fizer este processo enquanto o seu veículo está dentro da garantia, fique já a saber que irá perde-la imediatamente.

Outro assunto, é a legalização da reprogramação. Isto é algo que nunca irá conseguir fazer, pelo menos em Portugal.

Por isso mesmo, ao fazer este procedimento, lembre-se de todos os cuidados a ter, e também se realmente compensa ou não.

Antes de ir veja também:

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *